Em Chicago, NY, Paris, Rio e São Paulo, a mesma cena com diferentes faces: os poetry slams, batalhas poéticas performáticas, se firmam como encontros que instigam a criatividade e o convívio entre diferentes e surgem diante da onda política conservadora mundial como ágoras do livre pensamento e expressão. No Brasil, a poeta Luz Ribeiro vence o campeonato nacional e vai para a Copa do Mundo de Poetry Slam em Paris, representando a nova vertente negra e feminista que tem se firmado pela virulência de seu verbo politizado.

Trailer:

https://vimeo.com/295878153

 

Ficha Técnica

Duração: 81 minutos
Ano de Produção: 2017
Produção: Marina Puech Leão, Roberta Estrela D’Alva e Tatiana Lohmann por Exótica Cinematográfica

INDICADOS

Direção: Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’alva
Direção de Fotografia: Humberto Bassanelli, Sergio Roizenblit e Tatiana Lohmann
Direção de Arte: Tide Gugliano e Murilo Thaveira
Roteiro Original: Roberta Estrela D’Alva e Tatiana Lohmann
Montagem: Tatiana Lohmann
Som Direto: Bruno Lohmann Soares
Edição Sonora: Pedro Noizyman
Mixagem: Pedro Noizyman
Trilha Sonora: Roberta Estrela D’Alva e Eugênio Lima

 

Fotos:

Seja um associado

Seja sócio da Academia Brasileira de Cinema e participe da votação e da cerimônia de premiação mais importante do Cinema Brasileiro.