Home Filmes GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2016

Prêmio Especial de Preservação 2016 – Chico Moreira

PRÊMIO ESPECIAL  DE PRESERVAÇÃO – POST MORTEN

Por Myrna Brandão

FRANCISCO SÉRGIO MOREIRA

Tivemos o privilégio de participar numa parte considerável do importantíssimo trabalho que o Restaurador e Preservacionista Francisco Sérgio Moreira realizou.

Chico Moreira – como era mais conhecido – restaurou todos os filmes do Programa de Preservação do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro (CPCB): Aviso aos Navegantes, de Watson Macedo; Tudo Azul, de Moacyr Fenelon; O País de São Saruê, de Vladimir Carvalho; Menino de Engenho, de Walter Lima Jr.; O Homem que Virou Suco, de João Batista de Andrade; A Hora da Estrela, de Susana Amaral; e Rico Ri à Toa, de Roberto Farias.

Vivemos juntos muitas emoções cada vez que um filme restaurado por ele voltava às telas, com suas imagens, história, alegrias, tristezas, músicas e, acima de tudo trazendo um enorme resgate dos nossos valores e da nossa memória fílmica e cultural.

Reconhecemos o quanto devemos – nós pessoalmente e o CPCB – a ele e à equipe que ele coordenava na Labocine, o importantíssimo trabalho que realizou para que esses clássicos do nosso cinema pudessem novamente serem vistos e revistos, principalmente pelas novas gerações.

Mas é fundamental ressaltar o quanto o Cinema Brasileiro, de modo geral, deve ao Chico Moreira.

Só para lembrar alguns outros filmes restaurados por ele, entre muitos: O Ébrio, de Gilda Abreu e Alô Alô Carnaval, de Adhemar Gonzaga, produzidos pela Cinédia; A Bolandeira, de Vladimir Carvalho, Os Fuzis de Rui Guerra; É um Caso de Polícia, de Carla Civelli, com a coordenação de Patrícia Civelli; e Ópera Sidéria, em colaboração com Mauro Domingues, que por sinal, também foi um efetivo colaborador na restauração de Aviso aos Navegantes.

Chico Moreira era também Montador e realizou a edição de diversos filmes do nosso cinema, como Os Anos JK, Rádio Auriverde, Yndio do Brasil, ÀPancha Meia Noite com Glauber, Negros de Cedro, Castro Alves, Cruz e Souza, Lost Zweig, entre tantos outros.

Além de ter sido um dos mais importantes e talentosos restauradores brasileiros, tinha também um considerável currículo na área, o que infelizmente era pouco alardeado.

Chico Moreira era Bacharel em Cinema, Jornalismo e Publicidade (UFF), tinha especialização em Restauração na Cinemateca Alemã em 1982; estágio no Centro Nacional de Cinematografia, Bois d’Arcy (França, 1982); e em Preservação na Universidade da Califórnia (Los Angeles), em 1989; e também na UCLA, (EUA em 1990).

Foi Curador de Restauração e Preservação da Cinemateca do MAM (1979/1989) e Pesquisador de Imagens da Série “The World of Twenties para ZDF / German TV”.

Esses são os motivos que consubstanciam o pedido desta homenagem, mas também principalmente pela importância da Preservação Fílmica do Cinema Brasileiro, para a qual o legado que Chico Moreira deixa é enorme.