NOILTON NUNES

Noilton Nunes nasceu em Campos dos Goytacazes, estado do Rio de Janeiro em 8-1-1947.
Foi Presidente da Associação Brasileira de Documentaristas 78-80.
Professor de cinema da FACHA, SESC e Lente Filmes.
Criador dos projetos Que Filme é Esse – O Cineasta do Mês – Caravanas Euclidianas e das novelas interativas Tela Nossa e O Amor por Princípio.
Realizou em 2008 o longa metragem A Paz é Dourada, inspirado na vida e obra do escritor Euclides da Cunha, autor do clássico “Os Sertões”.
Co-dirigiu o longa metragem O Rei da Vela com Jose Celso Martinez, premiado com 3 Kikitos no Festival de Gramado 83 e representante do Brasil no Festival de Berlin 84.
Produziu os longas Ladrões de Cinema de Fernando Campos e Na Boca do Mundo de Antonio Pitanga, com Norma Bengell, além de diversos curtas e desenhos animados de Stil e Antonio Moreno.
Realizou também muitos outros curtas como diretor, roteirista, fotógrafo e ou montador:
Leucemia – O Filme da Anistia
Premiado como o Melhor Curta de 1978 pela Federação Nacional de Cine Clubes e pela Jornada Internacional de Cinema da Bahia. O filme representou o Brasil no Festival de Oberhausen – Alemanha-79;
Historias do Cotidiano; Acorda Lula; Passagem para outro mundo possível (sobre o Forum Mundial Social de Porto alegre 2003); Leila Fox; Judas Asvherus e os filmes infantis A Fábula da Festa no Céu e Era um vez um indio Carijó;
Caderneta de Campo – Melhor Video do I Festival de Video do Brasil, promovido pelo Museu da Imagem e Som de Sao Paulo e Fotoptica – premiado com a primeira câmara de video fabricada no país. 1983.
Daime Santa Maria – documentário gravado no Acre e no Amazonas em 1982, acompanhando expedição do Ministério da Justiça e da Polícia Federal ao seringal Rio do Ouro, para investigar os rituais do Santo Daime.
O Trem no Brasil – Ontem – Hoje – Imagine Amanhã, para as comemorações dos 150 anos da ferrovia no Brasil;
Você ja abriu os olhos?, documentário gravado durante o ritual do Kuarup de Orlando Villas Boas no Xingu.
A Batalha da Ancinav, sobre políticas audiovisuais do Brasil durante os debates para a criação da Ancine.
Em Busca da Terra Sem Veneno, sobre o processo de reforma agrária no Brasil e o envenenamento da humanidade pelo uso incontrolável dos agrotóxicos;
Por um mundo mais humano, documentário sobre a Jornada Internacional de Cinema da Bahia (2011) Memórias de Pedra, Cal e Humanidades,sobre o patrimônio material e imaterial nas cidades em redor do rio Mondego, em Portugal – 2013
A Arte do Renascimento, documentário sobre o cineasta Silvio Tendler, selecionado para os Festivais de Brasília, Cuba e Argentina de 2013/4.
Está lançando o longa de ficção ecológica Sigilo Eterno, que acompanha as aventuras de uma jovem diplomata durante a Conferência do Clima em Paris e o documentário “Lente Filmes apresenta”, sobre uma pequena cineprodutora dos anos 70 no Rio de Janeiro. Inicia também o seu próximo longa de ficção “POETISA EM ESTADO DE BEM ESTAR PROFUNDO”, sobre uma jovem poeta que viaja pelo Brasil e pelo mundo. Quando volta conta tudo que aconteceu com ela para seu marido em estado de coma.



Seja um associado

Seja sócio da Academia Brasileira de Cinema e participe da votação e da cerimônia de premiação mais importante do Cinema Brasileiro.