ALMAS

O Poema “Não sei quantas almas tenho” de Fernando Pessoa, como um filtro para as emoções. O que vi, vivi, ouvi e senti pela vida. Uma obra sem roteiro. O curta metragem foi realizado inteiramente a partir das emoções que o poema trouxe. Um mergulho na alma e na arte. Trailer:   Ficha Técnica Criação



Seja um associado

Seja sócio da Academia Brasileira de Cinema e participe da votação e da cerimônia de premiação mais importante do Cinema Brasileiro.