João Rocha

Fundador e curador do Brazil Cinefest International Film Festival e Macaé Cine. É membro honorário do Los Angeles Brazilian Film Festival; Produtor, Diretor e Ator.

Integrou as comissões de seleção de curtas do Festival de La Plata e Festival de Gramado.

Acadêmico Honoris Causa pela Academia de Letras e Artes de São Paulo e Falasp.

Começou no cinema como designer do filme concorrente ao Oscar O que é isso, Companheiro?!, de Bruno Barreto. Estreou como diretor no longa-metragem Truth Profane (Profana), lançado pelo Film Funds, em Hollywood, por intermédio de Sean Stone e Oliver Stone, em 2012.

Co-Produtor de dois episódios da série Alesia Ground Zero (Brasil/EUA), dirigida por Larissa Vereza.

Entre 2003 e 2017, foi produtor de vários curtas como ‘Sinal’ e ’Do Petróleo e do Cinema’, finalistas do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro (2012 e 2015). Assina produções premiadas entre elas: ’Carmen, Life is a Celebration’ (Dir.Mauricio Branco), ’Tempo Real’ (Dir.Mino Barros), ’Abry’ (Dir.Joel Pizzini), Personal Vivator (Dir. Sabrina Fidalgo) e Walter do 402 (Dir. Breno Ferreira).

Assina os documentários O Retorno do Dragão – Coleção Glauber Rocha e Tempo Glauber, Revitalizando a Cultura Petrobras. Em 2013, dirigiu vídeos para o Brazilian Press Awards (Miami) e o longa The Adventures of an Independent Filmmaker. Em 2015, dirige campanha para o Wheel Chair Festival.

Em 2021 inicia a pré-produção do longa metragem documentário:  ”Agora é tarde, Inês é Morta”, sobre uma rara relíquia perdida da Rainha Inês de Castro encontrada no Brasil. 

Foi Diretor da Programação das sextas de humor do Canecão / Canequinho Café e produtor dos 100 anos de Dercy Gonçalves no Teatro da Gávea.

Como ator, participou de novelas e filmes. Em 2016, antagonizou “Canto da Sombra” (Dir. Thiago Kistenmaker) ao lado de Deo Garcez e Fabrizzia Milione.