Comitê Brasileiro de Seleção - Oscar® 2021


Membros titulares:

Affonso Beato - Diretor de Fotografia

Membro da AMPAS – Academy of Motion Picture Arts and Sciences ( Oscars ), à ASC – American Society of Cinematographers, à ABC – Associação Brasileira de Cinematografia, a qual foi Fundador e Presidente e nos ultimos 10 anos vem lecionando Cinematografia no Art Center College of Design in Pasadena, CA onde é Professor Adjunto, reconhecido por Honoris Causa. Em 2018 foi considerado pela Revista Variety como um dos 10 melhores Instrutores de Cinema dos EUA.

Como Diretor de Fotografia,  trabalhou com Diretores aclamados e premiados internacionalmente como: Pedro Almodovar – TUDO SOBRE MINHA MÃE Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, Stephen Frears – A RAINHA , Mike Newell, AMOR EM TEMPO DE COLERA , Walter Salles Jr. – AGUA NEGRA, Carlos Diegues – DEUS É BRASILEIRO  e Glauber Rocha – O DRAGÀO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO, entre outros 50 longa metragens.

Clelia Bessa - Produtora

Nascida em Curitiba, mas criada em Manaus, Clélia é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Iniciou sua carreira em 1987, na Embrafilme, e sempre atuou na área do audiovisual, passando pelas seguintes empresas: TV Globo, CTAV – Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cultura; Synapse Distribuidora. Professora titular da cadeira de “Produção I” do Curso de Cinema da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), é também Conselheira da BRAVI – Brasil Audiovisual Independente e da Diretoria do SICAV – Sindicato da Indústria Cinematográfica e Audiovisual. Assina a produção dos filmes: Álbum em Família, dirigido por Daniel Belmonte (2020), que está sendo filmado e produzido remotamente durante o isolamento social; Cedo Demais, dirigido por José Lavigne (2020); Pluft, dirigido por Rosane Svartman (2020); Missão Cupido, dirigido por Rodrigo Bittencourt (2020); Correndo Atrás, dirigido por Jeferson De (2019); Os Maias, dirigido por João Botelho (coprodução com Portugal – 2015); Copa de Elite, dirigido por Vitor Brandt (2014 – Produção Executiva); Desenrola, dirigido por Rosane Svartman (2011); Cartola, dirigido por Lírio Ferreira e Hilton Lacerda (2006); Cafuné, dirigido por Bruno Vianna (2006); Mais Uma Vez Amor, dirigido por Rosane Svartman (2005); Minha Vida de Menina, dirigido por Helena Soldberg (2005); Separações, dirigido por Domingos Oliveira (2002); O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas, dirigido por Paulo Caldas e Marcelo Luna (2000); Como Ser Solteiro, dirigido por Rosane Svartman (1998). Para televisão produziu as séries A Dona da Banca – Cine Brasil TV (2020); As Canções da Minha Vida – Canal Curta! (2017); Série C – TV Brasil (2017); DOC Bis – Canal BIS (2013); Desenrola Aí (2 temporadas) – Canal Multishow (2010/2011); Paidecendo no Paraíso – Canal GNT (2007); Quando Éramos Virgens – Canal GNT (2006); Claro que É Rock – Canal Mulstishow (2004/2005); Mulheres no Cinema Brasileiro, dirigido por Sonia Necerssian (2001); Como Ser Solteiro – A Série, dirigido por Rosane Svartman (1999); Retratos e Registro para o Canal Brasil e Multishow; além de mais de 30 programas, e em torno de 300 horas para o Canal Futura, como Nota 10 (I e II) e Trocando em Miúdos. Produziu o Humanóides, primeiro canal stream para celular, no total de 130 horas de programação. Com apoio do Oi Futuro produziu a primeira web-série voltada para o público adolescente Desenrola, que conta com intensa participação do público. Produziu também as web-séries Na Madrugada (Canal Multishow) e Pra não chorar (Canal Multishow), em 2013.

Lais Bodanzky - Produtora e Diretora

Laís Bodanzky é cineasta e atualmente ocupa o cargo de diretora-presidente da Spcine, Empresa de Cinema e Audiovisual da Cidade de São Paulo, responsável pelo desenvolvimento, financiamento e implementação de programas e políticas públicas para os setor. Formada em Cinema, Laís dirigiu “Bicho de sete cabeças”, exibido no Festival de Locarno em 2001, “Como Nossos Pais”, selecionado na Mostra Panorama Special do Festival de Berlim em 2017, “As melhores coisas do mundo”, “Chega de Saudade”, entre outros. “A viagem de Pedro”, seu próximo longa-metragem, está em processo de montagem.

Leonardo Monteiro de Barros - Produtor

Brasileiro, produtor de cinema e TV, sócio da produtora Conspiração Filmes desde 1996. É membro-fundador da Academia Brasileira de Cinema É vice-presidente do SICAV-RJ. Participou de duas campanhas de qualificação de filmes nacionais ao Oscar de Filme Estrangeiro com as produções EU TU ELES (Andrucha Waddington) e 2 FILHOS DE FRANCISCO (Breno Silveira) e tem experiência de duas décadas no mercado internacional de cinema.

Seus créditos de produtor abrangem séries de TV consagradas como “Mandrake” (duas vezes indicada ao Emmy® Internacional) e cerca de 20 longas-metragens como “2 Filhos de Francisco” (Dir: Breno Silveira), “Eu Tu Eles” (Andrucha Waddington, menção especial do júri do Festival de Cannes), ambos submissões oficiais do Brasil ao Oscar® de Melhor Filme Estrangeiro; “O Homem do Ano” (José Henrique Fonseca, seleção oficial dos festivais de Berlim e Toronto); as coproduções cinematográficas internacionais “Lope” (Brasil/Espanha) e “Bach in Brazil” (Alemanha/Brasil); e o longa- metragem “Rio, I Love You” (Paolo Sorrentino, Nadine Labaki, Fernando Meirelles, José Padilha e outros) da franquia internacional Cities of Love.

É Mestre em Administração de Empresas pelo IBMEC/RJ e Bacharel em Adm. pela Univ. Cândido Mendes/RJ. Cursou a faculdade de Filosofia da UFRJ e fez cursos executivos na London Business School e na Northwestern University (Kellogg School of Management).

Lula Carvalho - Diretor de Fotografia

Lula Carvalho é membro da Academy of Motion Picture Arts and Sciences, (AMPAS), da American Society of Cinematographers (ASC) e da Associação Brasileira de Cinematografia (ABC).

Trabalhou como diretor de fotografia em mais de 30 longas-metragens, como "7 Dias em Entebbe", "Robocop", "Tropa de Elite" e as séries NetFlix "Narcos" e "O Mecanismo". Já conquistou mais de 20 prêmios de melhor fotografia, entre eles o prêmio ABC 2018, pelo longa "Bingo - O Rei das Manhãs”.

Renata Magalhães - Produtora

Renata Almeida Magalhães, produtora, é uma das profissionais mais atuantes do setor. Tendo participado da produção de vários filmes de Carlos Diegues, como Quilombo, Um Trem para as Estrelas, Dias Melhores Virão, Tieta do Agreste e Orfeu, foi também co-produtora de Cinema Falado, de Caetano Veloso, e produtora executiva de Dedé Mamata, de Rodolfo Brandão. Advogada de formação, passou a se dedicar exclusivamente ao cinema focalizando sua carreira na produção de longas-metragens e, depois, de comerciais, videoclipes e filmes institucionais. Produziu sozinha e colaborou no roteiro de Deus é Brasileiro, filme que atraiu mais de 1,6 milhão de espectadores ao cinema. FILMOGRAFIA: 1981 – Assistente de Direção no filme “Menino do Rio”, de Antônio Calmon, produzido por L.C.Barreto. 1982 – Assistente de Direção no filme “Aventuras de um Paraíba”, de Marcos Altberg, produzido por L.C.Barreto. 1983 – Diretora do documentário “Filme sobre Filme”, making of do filme Quilombo, de Carlos Diegues. 1986 – Produtora Associada do filme “Cinema Falado”, de Caetano Veloso. Produtora Executiva do filme “Um Trem Para as Estrelas”, de Carlos Diegues. 1987 – Produtora Executiva do filme “Dedé Mamata”, de Rodolfo Brandão. 1988 – Produtora Executiva do filme “Dias Melhores Verão”, de Carlos Diegues. 1995 -Trabalho como advogada no Escritório Sergio Bermudes Advogados. 1996 – Produtora Associada do filme “Tieta do Agreste”, de Carlos Diegues. 1998/99 – Produtora do curta metragem “Vila Isabel”, de Isabel Diegues. Produtora do filme “Orfeu”, de Carlos Diegues. 2001/03 – Produtora do filme “Deus é Brasileiro”, de Carlos Diegues. 2005 – Produtora do filme “O Maior Amor do Mundo”, de Carlos Diegues. Produtora do documentário “Nenhum Motivo Explica a Guerra”, de Carlos Diegues e Rafael Dragaud. 2010 – Produtora 5X Favela “Agora por Nós Mesmos”. 2012 – Produtora 5 X pacificação. 2012 – Giovanni Improtta. 2012 – Vinte. 2012 – Diretora do filme No Meio do Caminho Tinha Um Obstáculo. 2013 – Rio de Fé. 2013 – Diretora do filme 5X Yane. 2014 – Produtora do filme Favela Gay. 2015 – Co-produtora do filme Cinzento & Negro. Produtora O Grande Circo Místico, de Carlos Diegues – 2018 Produtora da série documental Favela Gay: Periferias LGBTQI+, de Rodrigo Felha – 2020 – Canal Brasil. Produtora Aumenta que é Rock and Roll, de Tomás Portela – em finalização.

Rodrigo Teixeira - Produtor

Carioca radicado em São Paulo, Rodrigo Teixeira, é membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas nos Estados Unidos e fundador da RT Features, produtora que desenvolve projetos para cinema e televisão a partir de ideias originais e da aquisição de direitos. No mercado internacional, Teixeira produziu longas como Frances Ha (2013), A Bruxa (2016) e Me chame pelo seu nome (2017), vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado.

No Brasil, Teixeira produziu A Vida Invisível de Eurídice Gusmão exibido no último Festival de Cannes e vencedor da mostra Un Certain Regard. No mesmo ano, estreou ainda The Lighthouse, com Willem Dafoe e Robert Pattinson, exibido na Quinzena dos Realizadores e vencedor do Prêmio da Crítica Internacional. Para o segundo semestre, a RT terá participações nos principais festivais internacionais (Veneza, Toronto e Nova York) com seus dois novos filmes: Ad Astra, protagonizado por Brad Pitt, e The Wasp Network, estrelado por Wagner Moura e Penélope Cruz.

Roberto Berliner - Produtor e Diretor

Roberto Berliner é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e iniciou sua carreira no final dos anos 70. Dirigiu dois longas de ficção, “Júlio Sumiu” (2014) e “Nise – O Coração da Loucura” (2016), que levou 150 mil pessoas aos cinemas, exibido em mais de 40 festivais no Brasil e exterior, vencedor de mais de 20 prêmios, como os de Melhor Filme e Melhor Atriz no Festival Internacional de Tóquio. É o diretor dos longas documentais “A Farra do Circo” (2014), “Herbert de perto (2009), “Pindorama, A Verdadeira história dos sete anões” (2008), e “A pessoa é para o que nasce” (2003), exibidos em festivais como IDFA, Rio, Mostra SP e É Tudo Verdade. Para a televisão, dirigiu as séries documentais “Histórias de Adoção” (2016/2017), exibida pelo canal GNT, “Som da Rua” (1997/2004) e “Free Jazz” (1996/1997). Recentemente, dirigiu o longa documental “Os Quatro” (2020), selecionado para o É Tudo Verdade 2020. Há 29 anos, fundou a produtora TvZERO, onde produziu e coproduziu 28 longas-metragens, além de médias, curta metragens, programas e séries para a TV, de ficção e documentário, buscando contar histórias de relevância artística, social e cultural. Entre os longas-metragens produzidos, destacam-se filmes como “Benzinho” (2018), de Gustavo Pizzi, exibido no Festival de Sundance e grande vencedor do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2019; “Gabriel e a montanha” (2017), de Fellipe Barbosa, vencedor de dois prêmios na Semana da Crítica no Festival de Cannes; além de “Bruna Surfistinha” (2011), de Marcus Baldini, com mais de 2 milhões de espectadores no Brasil. Na TV, destacam-se as quatro temporadas da série “Me chama de Bruna” 2016/2019), realizada em coprodução com a Fox e vendida para sete países, e a série documental “Eu Sou Assim” (2017), de Duda Vaisman e Calvito Leal, para o GNT, indicada ao Emmy Internacional 2018 na categoria de Melhor Documentário.

Viviane Ferreira - Presidenta da Comissão

Viviane Ferreira, diretora e roteirista. Dirigiu e roteirizou diversos videoclipes e curtas documentais. Na ficção dirigiu e roteirizou os curtas “Mumbi7Cenas pós Burkina(2010)” e “ O dia de Jerusa (2014)”. Em seus trabalhos mais recentes assina a co-direção do longa-metragem “Pessoas: viver para contar”(2019),  produzido pela Casa Redonda; e a direção e roteiro do longa metragem “Um Dia Com Jerusa (2020)”,  produzido pela Odun Filmes. Mestra em políticas do audiovisual, pela UNB. É também, Advogada, com atuação focada em direito do entretenimento. Presidente da APAN- Associação de Profissionais do Audiovisual Negro e Diretora Artística do “Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul : Brasil, África, Caribe e Outras Diásporas.

Membros suplentes:

André Ristum - Diretor

André Ristum começou a trabalhar com Cinema em 1991. Trabalhou como assistente de Direção em vários filmes, entre os quais “Beleza Roubada” (1995) de Bernardo Bertolucci. Estudou cinema na NYU-SCE em 1997. Desde 1998 dirigiu vários projetos premiados, entre os quais os curtas-metragens “De Glauber para Jirges”, selecionado para o Festival de Veneza de 2005, e “14 Bis”, curta que celebra o centenário do primeiro vôo da história da aviação. Em 2011 lançou “Meu País”, seu primeiro longa metragem de ficção, que recebeu 6 prêmios no Festival de Brasília e foi escolhido como melhor filme do ano no prêmio SESI-Fiesp 2012. Em 2015 lançou seu segundo longa metragem de ficção, “O outro lado do paraíso”, que foi premiado como Melhor Filme no Festival Latino de Trieste e Melhor filme pelo Júri Popular em Gramado. Em 2018 lançou comercialmente seu terceiro longa, “A voz do silêncio”, que recebeu os prêmios de Melhor Direção e Melhor Montagem no Festival de Gramado 2018. Em 2019 foi produtor delegado do filme dirigido por Marco Bellocchio, “O Traidor”, que estreou na competição do Festival de Cannes e foi o indicado italiano ao Oscar, e dirigiu para o Canal Brasil sua primeira série ficcional, “Colônia”, escrita com Marco Dutra e Rita Gloria Curvo.

Toni Venturi - Diretor

Toni Venturi é paulistano, formado em cinema na Ryerson University, Canadá. Fundador da OLHAR IMAGINÁRIO. Um dos criadores da série de minidocumentários Gente que Faz, veiculada na televisão nos anos 90. Presidente da APACI (Associação dos Cineastas Paulistas) em 2001, coordenou a criação do Programa de Fomento Sabesp de São Paulo. Em 2011, esteve à frente da criação da empresa Spcine. Realizador de 8 longas-metragens lançados no mercado (4 ficções e 4 documentários) que receberam 67 prêmios em festivais de cinema. Prepara-se para lançar o documentário Dentro da Minha Pele sobre o racismo brasileiro, em codireção com a socióloga negra Val Gomes no 25º Festival É Tudo Verdade 2020.

_ FICÇÕES:
. Latitude Zero – 51º Berlinale – Mostra Panorama e 26º TIFF – Toronto International Film Festival (2001);
. Cabra-Cega – Melhor Direção, Roteiro, Ator, Arte e Júri Popular no 37º Festival de Brasília (2004);
. Estamos Juntos – Melhor Filme, Direção, Roteiro, Atriz, Fotografia, Montagem no 15° Cine-PE (2011);
. A Comédia Divina – Lançado nacionalmente no Festival do Rio (2017) e 38º Fantasporto (2018);
_ DOCUMENTÁRIOS:
. O Velho, A História de Luiz Carlos Prestes – Vencedor do 2º Festival É Tudo Verdade (1997);
. Dia de Festa – Coprodução com a televisão francesa (2006);
. Rita Cadillac, A Lady do Povo – Coprodução com a Rede SBT (2007);
. Vocacional, Uma Aventura Humana – Coprodução com o SescTV (2011)